Pular para o conteúdo principal

05 RESTAURANTES NA RODOVIA FERNÃO DIAS QUE MERECEM UMA PARADINHA - Com 562 km de trânsito intenso e traçado por vezes bem sinuoso, dirigir pela Fernão Dias é sempre um desafio. Mesmo agora com a pista duplicada. Porém, quem viaja entre São Paulo e Belo Horizonte encontra boa mesa pelo caminho. Em alguns casos, são restaurantes que, mais do que uma simples parada, valem a viagem




CONHEÇA "05 RESTAURANTES NA RODOVIA FERNÃO DIAS" ENTRE BELO HORIZONTE E SÃO PAULO, QUE MERECE SUA VISITA - OLHANDO DA JANELA DO TREM
Com 562 km de trânsito intenso e traçado por vezes bem sinuoso, dirigir pela Fernão Dias é sempre um desafio. Mesmo agora com a pista duplicada. Porém, quem viaja entre São Paulo e Belo Horizonte encontra boa mesa pelo caminho. Em alguns casos, são restaurantes que, mais do que uma simples parada, valem a viagem. 
Veja a lista de 5 restaurantes na rodovia Fernão Dias, entre São Paulo e Belo Horizonte, para você dar uma paradinha: 
01 - FAZENDA PARAÍSO - ATIBAIA / SP 
Aqui cabe uma licença poética, na verdade, o local está a 2,5 km da Fernão Dias (parte do caminho em estrada de chão), mas é tão bacana, que vale a pequena desviada. 
Com acesso pelo km 52 da estrada (entre Atibaia e Mairiporã) e imersa no meio da mata, a antiga fazenda cafeeira erguida no fim do século 19 abriga hoje um restaurante e alambique. 
Mais do que apenas comer e cair fora, aqui o negócio é passar umas horinhas pescando no belo lago, correndo no gramado, relaxando na rede e nas almofadas, além de dar um rolê pelas construções da fazenda e provar uma cachacinha – mas lembre-se que álcool e direção não combinam, né! A criançada ainda pode andar de cavalo e pedalinho (pagos à parte) e visitar o minizoo. 
Bom, vamos ao rango. Funcionando apenas nos fins de semana com bufê a preço fixo, o sábado é reservado para a tradicional feijoada, enquanto o domingão é dia das calóricas comidas de fazenda, como a costelinha de porco e a rabada. 
Na manhã de domingo, ainda há um café regional, repleto de frios, pães e bolos. 
Detalhe importante: leve dinheiro, nenhum tipo de cartão é aceito 
Onde fica: acesso pelo km 52 da Rodovia Fernão Dias (Portão) 
Horário: sábados, das 13h às 16h30; domingos, das 9h às 12h (café regional) e das 13h às 16h30 (bufê) 
Preço: R$ 65 (almoço) e R$ 40 (café regional) 
Telefone: 11/4415-1575 
A visita ao alambique está incluída para quem almoça na Fazenda Paraíso, em Atibaia (Divulgação/Divulgação)
02 - ULTRAMARINO - ATIBAIA / SP 
Pode parecer coincidência, mas é fato que algumas das mais antigas rodovias que cortam o estado de São Paulo tenham um restaurante portuga em seu acostamento. Vejamos: a Castello Branco tem o Rancho 53, o Manjar do Marquês fica nos primeiros quilômetros da Washington Luiz e o Wimpy Bikão (ou Casa do Bacalhau) está no miolão da Via Dutra. 
Menos laureado que os demais, o Ultramarino é o representante da Fernão Dias. Localizado em um posto de gasolina próximo do trevo principal de Atibaia – na pista MG/SP – prepara 10 satisfatórias receitas com bacalhau, além dos dois chamarizes, o bolinho de bacalhau e a alheira 
Onde fica: Rodovia Fernão Dias, km 41,5 (Alvinópolis) 
Horário: 24 horas 
Telefone: 11/4412-76121 
Receitas portuguesas são as especialidades do Ultramarino, em Atibaia (Facebook/reprodução/Divulgação)
03 - RESTAURANTE DO FRANCÊS - VARGEM / SP 
Quando viajamos pela Europa, sabemos que qualquer vilazinha, por menor que seja, sempre terá um bom restaurante para saciar nossa fome. 
A pequenina Vargem, no fim de São Paulo, quase entrando em Minas Gerais, é mais famosa pelo pedágio que divide a cidade. Porém, guarda um daqueles lugarzinhos que, tirando o pessoal que mora na região bragantina pouca gente conhece. 
O Restaurante do Francês funciona numa ruazinha a 1,5 km da Fernão Dias, em um salão agradável rodeado por uma mata. O francês em questão é o chef Francis Pastoret que formulou um menu bem amparado nas suas raízes. 
Fazem sucesso o pato com laranja, o boi com vinho tinto e o Barcelona – receita feita com peixes e frutos do mar. 
Onde fica: Rua Olímpio Cardoso Pinto, 330, acesso pelo km 6 da Rodovia Fernão Dias (Centro) 
Horário: de quarta-feira a domingo, das 12h às 15h e das 19h às 23h 
Telefone: 11/4598-4429 
Quem diria que, ao viajar pela Fernão Dias, você pudesse comer um prato com camarão, peixe e lula? (Divulgação/Divulgação)
04 - TABERNA - EXTREMA / MG 
Quando a Fernão Dias tinha pista simples e viajar por ela era um tormento, parar na Taberna, ao lado do trevo de Extrema, era quase uma obrigação. Quem vinha de São Paulo sabia que, se não fizesse um pit stop, demoraria para achar um local de qualidade e ainda iria dividir um trecho chato da rodovia com carretas nos dois sentidos. Do lado oposto vinha um pessoal cansado de andar em fila indiana e a parada servia como um último descanso até a capital paulistana. 
Com a duplicação da rodovia, a parada perdeu um pouco de sua força, mas continua sendo uma boa opção para quem viaja pela Fernão Dias. 
A simpática fachada colonial serve de chamariz. No almoço, é montado um bufê de comida mineira no fogão a lenha, acompanhado de churrascos. À noite, o restaurante é a la carte. Mas quem faz muito sucesso é a lanchonete a servir sanduíches e salgados a qualquer hora. 
Difícil mesmo é resistir ao montão de doces caseiros estampando as prateleiras. 
Onde fica: Rodovia Fernão Dias, km 947 (Pires) 
Horário: diariamente, das 6h às 22h 
Telefone: 35/3435-1644 
O bufê da Taberna é um dos mais tradicionais da Fernão Dias (Facebook/reprodução/Divulgação)
05 - VENDA DO CHICO - TRÊS CORAÇÕES / MG 
No meio do caminho entre São Paulo e Belo Horizonte, mais do que a terra natal do rei Pelé, Três Corações é um local estratégico para quem viaja entre as duas capitais, pretendendo fazer apenas uma parada. Geralmente, o pit stop é feito por aqui, que tem uma gama maior de restaurante e lanchonetes, alguns deles localizados nas duas pistas da rodovia. Caso da Venda do Chico, cujas unidades ficam distantes um quilômetro. 
Coerente com o espírito mineiro, o local tem astral de roça com laguinho, gramado com playground e aquele restaurante típico com uma porção de pratos regionais servidos em um bufê a preço fixo. 
Quem não estiver a fim de uma refeição mais longa, pode mandar ver nos sandubas – o de pernil é campeão. 
Onde fica: Rodovia Fernão Dias, km 742 (pista Belo Horizonte-São Paulo) e km 743 (pista São Paulo/Belo Horizonte) 
Horário: diariamente, das 7h às 19h 
Telefone: 35/3234-0200
Venda do Chico, em Três Corações: bom pit stop para quem viaja com crianças (Divulgação/Divulgação)

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE


Fonte dos textos e fotos: viagemeturismo.abril.com.br / Thymonthy Becker

Comentários

Páginas mais visitadas neste site

AS 100 CIDADES MAIS DESENVOLVIDAS DO BRAZIL- Das cem cidades mais desenvolvidas do Brasil, 58 estão em São Paulo. É o que revela o Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (IFDM) divulgado no final da tarde desta quinta-feira (28) com dados de 2016 de Emprego e Renda, Saúde e Educação de 5.471 municípios brasileiros. No pódio, só há municípios paulistas. Louveira, a 70 quilômetros da capital, ocupa a primeira posição do ranking pela segunda vez consecutiva. Entre as capitais, Florianópolis (SC) e Curitiba (PR) são as únicas a figurar entre as cem mais desenvolvidas do país.

LAGO BAIKAL, RÚSSIA - O Lago Baikal é muitas vezes referido como “O Olho Azul da Sibéria” e é o lago mais profundo do mundo e o sexto em tamanho. O Lago Baikal é considerado o lago de água potável mais volumoso do mundo. Cerca de 20% da água doce do planeta está ali. Técnicos em sismologia detectam que o solo submerso do lago mantém um movimento constante de deslizamento, movimento responsável pela abertura de um abismo que, em alguns milhões de anos, aprofundaria uma fenda que repartiria a Ásia em duas porções e uniria o lago ao Oceano Ártico.

FORTALEZA DE MONTES CLAROS, MONTES CLAROS, MG - Construída em concreto armado, no início da 2ª guerra mundial, por um Turco que residia em Montes Claros, para proteger sua família. Ele acreditava que o mundo inteiro arderia em chamas devido a guerra. Eh totalmente a prova de fogo e tinha uma piscina interna para que não faltasse água para beberem.

FALÉSIAS - Viaje por uma seleção de 10 destinos únicos e autênticos, conhecidos por seus deslumbrantes paredões á beira mar e que atraem milhares de turistas. As de Dover estão aqui

O RIO MAIS BONITO DO MUNDO - Nos arredores da cidade de La Macarena, situada a 863 quilômetros da capital da Colômbia, Bogotá, graças à proliferação de algas vermelhas, o rio colombiano Canõ Cristales é considerado um dos mais bonitos do mundo.

PRAIAS DO BRASIL - Conheça as 10 praias mais procuradas pelos turistas de todo o Brasil. todas são 5 estrelas

OS 10 MELHORES HOTÉIS DO BRASIL - Inaugurado em 2003, o hotel Unique foi projetado pelo famoso arquiteto brasileiro Ruy Ohtake, e teve como destaque um design moderno e inovador, transformando-se assim num dos principais destaques da oferta hoteleira paulistana. Situado num ponto estratégico da cidade, próximo ao parque Ibirapuera e à avenida paulista, o Unique ganha ainda mais charme desde o seu reconhecido restaurante Skye, na cobertura do prédio, com ótima comida. Veja nossa galeria completa

OS MONUMENTOS MISTERIOSOS DE CIVILIZAÇÕES ANTIGAS - Até hoje, alguns monumentos deixados por civilizações antigas permanecem um mistério para pesquisadores e arqueólogos. Se história e aventura são um ponto alto de suas viagens, aqui estão 22 locais enigmáticos que vão animar o Indiana Jones dentro de você.

A HISTÓRIA DA HUMANIDADE CONTADA EM 100 OBJETOS - Conheça alguns destes objetos que retratam a saga humana na terra

JARDINS SUSPENSO DA BABILÔNIA, MESOPOTÂMIA - Os Jardins Suspensos da Babilônia foram uma das sete maravilhas do mundo antigo. Eh talvez uma das maravilhas relatadas sobre que menos se sabe. Muito se especula sobre suas possíveis formas e dimensões, mas nenhuma descrição detalhada ou vestígio arqueológico foi encontrado, exceto um poço fora do comum. Construídos pelo rei Nabucodonosor, para agradar e consolar sua esposa preferida Amitis, que nascera na média, um reino vizinho, e vivia com saudades dos campos e florestas de sua terra. Chegava-se a eles por uma escada de mármore.