VIAGEM, TURISMO E AVENTURAS POR LUGARES INCRÍVEIS : 15 PITORESCOS DISTRITOS QUE VÃO FAZER VOCÊ SE ENCANTAR PELO ESTADO DAS MINAS GERAIS

terça-feira, 12 de outubro de 2021

15 PITORESCOS DISTRITOS QUE VÃO FAZER VOCÊ SE ENCANTAR PELO ESTADO DAS MINAS GERAIS




Minas Gerais possui 1.712 distritos, sendo 853 cidades, que são as sedes municipais, mais 859 vilas, que são as sedes distritais. Cada um mais charmoso, pitoresco e lindo que outro. 

01 - SÃO JOSÉ DAS TRÊS ILHAS
Três Ilhas é um distrito de Belmiro Braga, na Zona da Mata Mineira. É de grande importância histórica para Minas Gerais, tanto é que seu Centro Histórico, com destaque para o sobrado do Barão de São José Del Rei e a Igreja de São José foram tombados pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA/MG) em 10 de setembro de 1997. (foto acima e abaixo de Thelmo Lins)
Suas ruas históricas e seu valioso casario bem preservados, sua simplicidade e charme, fazem do distrito um verdadeiro cenário de cinema, tanto é que os filmes Lavoura Arcaica e o Menino Maluquinho foram gravados em São José das Três Ilhas. Seu casario é todo habitado e bem conservado pelos moradores. Tendo ainda um cartório, um pequeno comércio e uma pequena e aconchegante pousada.
O grande destaque de São José das Três Ilha é a Igreja de São José, inaugurada em 1888. Uma igreja imponente, lembrando muito as construções romanas medievais, além do casario barroco, de grande valor histórico. Sua construção seguiu o estilo neorromânico, em pedras monocromáticas e grande números de arcos romanos em sua ornamentação interna, com colunas em pedra. (foto acima de Marcos Lamas, mostrando o interior da Igreja de São José) A obra teve influência direta do poderio econômico dos barões do café do período do Ciclo do Café.
A igreja de São José, bem como o casario em sua principal rua, se manteve praticamente inalterado ao longo dos anos. (foto acima de Márcia Valle) É uma mostra do poderio econômico do auge do Ciclo do Café, bem como as fazendas centenárias, presentes na região, muitas delas, hoje são hotéis fazendas.
02 - LUMINOSA
Distrito de Brazópolis MG, Sul de Minas, Luminosa (na foto acima do Leonardo Souza/@jleonardo_souza_srs) faz parte do Caminho da Fé, um projeto de peregrinação religiosa de 500 km, feita a pé por fiéis passando por cidades mineiras do Sul de Minas até Aparecida/SP, inspirado no Caminho São Tiago de Compostela na Espanha. Luminosa se destaca por sua simplicidade em seu casario, harmonia da arquitetura local com a natureza e suas belezas naturais como picos, montanhas, matas nativas, nascentes e cachoeiras paradisíacas e lugares ideais para prática de esportes radicais e para quem gosta de pedalar, cavalgar, fazer caminhas, etc. A charmosa vila é pacata e seu povo muito amável e hospitaleiro, destacando o charmoso casario e sua culinária tipicamente mineira.
03 - SÃO JOSÉ DO BURITI
Distrito de Felixlândia, na Região Central, distante a 230 km de Belo Horizonte, pela BR-040, São José do Buriti é uma pacata e atraente vila mineira, banhada pela represa do lago de Três Marias. Além do casario simples e pitoresco, do artesanato, da culinária típica, São José do Buriti se destaca pela pesca, piscicultura, mineração com extração de ardósia e na monocultura de cana de açúcar e eucalipto. (foto acima e abaixo do J. Camilo)
A presença do lago de Três Marias em suas terras, faz de São José do Buriti, um dos pontos mais tradicionais e atraentes para o turismo em Minas Gerais. Cada dia mais amantes dos esportes náuticos, pescaria ou mesmo os que buscam descanso nas pousadas aconchegantes do distrito, vêm à Vila, descansar, conviver com a natureza e fugir da correria do dia-a-dia na cidade grande, se distraindo na praia da represa e passeando pelas calmas e tranquilas ruas da Vila.
04 - LAVRAS NOVAS
Lavras Novas é um dos mais famosos distrito de Ouro Preto, dista 19 km da sede. O distrito data de com cerca de 2 mil moradores chega a sextuplicar em dias de eventos festivos e religiosos. São turistas e visitantes que vem à Lavras Novas atraídos por sua rica, história, cultura, religiosidade, artesanato, por sua riqueza arquitetônica e sua vasta natureza. Cercado por deslumbrantes paisagens naturais e montanhas que lembram ondas, cachoeiras e trilhas, Lavras Novas é um dos pontos turísticos mineiros em constante crescimento em Minas Gerais. (foto acima de Peterson Bruschi - @guiapeterson, vista aérea de Lavras Novas, distrito de Ouro Preto MG.
05 - MARTINS GUIMARÃES
Martins Guimarães é distrito de Lagoa da Prata, no Centro Oeste de Minas, distante 200 km de Belo Horizonte. O povoado foi formado com o surgimento da Rede Ferroviária no local, com estação para trens de passageiros. Seu nome tem origem num vendedor de nome Martins Guimarães, que percebendo a chegada da linha férrea na região, resolveu ficar e montar uma pequena venda, que atendia a todos da região. A venda se tornou popular, conhecida como Venda do Martins Guimarães e assim ficou o nome do local. (foto acima e abaixo de Arnaldo Silva)
Seu casario é pitoresco, em estilo colonial e recentemente, a comunidade decidiu reformar todo o casario da vila, que hoje lembra mais um presépio de tão linda que é. Além do casario, da linha férrea com os trens de carga que cortam a vila, da antiga Estação Ferroviária, há em Martins Guimarães uma indústria de cosméticos, pousada, restaurante e paisagens maravilhosas, principalmente às margens do Rio Jacaré. O lugar é de um sossego e de uma paz incrível e seus quase 400 moradores são amigáveis, gentis e muito hospitaleiros.
06 - CÓRREGOS
Nossa Senhora Aparecida de Córregos, mais conhecido como Córregos (na foto acima de Giselle Oliveira), é distrito de Conceição do Mato Dentro, na Região Central a 24 km da sede e 170 km de Belo Horizonte. Córregos faz parte da Estrada Real e é uma das mais antigas povoações de Minas Gerais, tendo sido fundado em 1702 por bandeirantes que chegaram à região em busca de ouro. Na vila vivem menos de 500 moradores, que se dedicam a agropecuária, artesanato, culinária (cachaça, geleia, polpa de frutas, farinha).
As raízes fincadas no século 18 estão presentes em todos os cantos de Córregos. Lugar tranquilo, casario charmoso, colonial e igrejas históricas, a pequena vila, mais lembra um presépio. Recentemente a vila foi restaurada em quase sua totalidade, principalmente seu principal cartão postal, a Matriz de Nossa Senhora Aparecida de Córregos, padroeira do distrito. A devoção à Nossa Senhora Aparecida, iniciou-se em 1722. Antecede a devoção atual da Padroeira do Brasil. (foto acima de Giselle Oliveira, a Matriz)
Segundo a tradição popular "apareceu" num pequeno cemitério, uma imagem de Maria, Mãe de Jesus. Há poucos estudos sobre a real origem da imagem, mas segundo a tradição oral, a peça teria sido deixada no cemitério por um bandeirante, antes de deixar o povoado. Mais tarde, foi erguida na vila uma pequena igreja e em seu altar, foi colocada a imagem "aparecida" de Nossa Senhora. A devoção a Nossa Senhora Aparecida de Córregos não tem nada a ver com a padroeira do Brasil, são imagens distintas, trabalhadas de forma diferente pelos artistas da época e encontradas em épocas diferentes. Córregos é um lugar único em Minas, não tem igual.
07 - MONTE VERDE
Monte Verde (na foto acima de Mônica Milev) é distrito da cidade de Camanducaia e está no Sul de Minas. Um dos lugares mais procurados do Brasil para turismo, principalmente na época do frio quando os termômetros baixam de 0 grau no inverno. O povoado de pouco mais de 5 mil habitantes, chega a receber mais de 50 mil turistas no inverno em busca do romantismo e charme que a arquitetura européia oferece, bem como seus chocolates, cervejas artesanais e sua gastronomia especial, valorizando a culinária mineira. Com seus 1554 metros de altitude, Monte Verde está no ponto mais alto de Minas Gerais e a segunda cidade mais alta do Brasil, perdendo apenas para a vizinha Campos do Jordão que está 1620 metros de altitude.
08 - MILHO VERDE
Milho Verde (na foto acima de Tiago Geisler) é distrito da cidade do Serro MG, no Alto Jequitinhonha, fazendo parte da Estrada Real. Sua origem é do século 18, sendo elevado a distrito em 1857. Pelas ruas, casas, casarões e pela charmosa Capela de Nossa Senhora do Rosário e a Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres, onde Chica da Silva foi batizada. Além da beleza da cadeia do Espinhaço que circunda que dá mais beleza ainda à bucólica Vila, onde vivem cerca de 1500 pessoas, cuja economia gira em torno das atividades agrárias e do turismo. Milho Verde é hoje um dos lugares mais atrativos em Minas Gerais, por sua história, por suas belas paisagens paisagens e cachoeiras, pelas trilhas, pela beleza da Serra do Espinhaço, pelo seu charme peculiar e modo de vida tradicional de seus moradores. A vila é tipicamente mineira.
09 - VAI E VOLTA E PEGA BEM
Vai e Volta e Pega Bem são dois tradicionais distritos de Tarumirim, no Vale do Rio Doce que além de Vai e volta, tem os distritos de Dom Carloto, Taruaçu de Minas, Beija Flor, Café-mirim, Vai Volta, Bananal de Baixo, Bananal de Cima, São Vicente, Santa Rita.(na foto acima de Zano Moreira a Praça da Matriz de Vai e Volta) O topônimo Tarumirim significa "céu pequeno". Provavelmente o nome seja uma formação híbrida da palavra Krenak taru "céu" e o sufixo diminutivo tupi "pequeno". A palavra céu em tupi é ybáka.
10 - LOBO LEITE
Lobo Leite (na foto acima de Wanderley da Silva Almeida) é um distrito de Congonhas, cidade histórica mineira distante 88 km de Belo Horizonte. Um dos seus marcos é a Igreja de Nossa Senhora da Soledade, totalmente restaurada em 2009, que tem um grande significado histórico para a comunidade de Lobo Leite. Seu casario é charmoso, estilo colonial e a estrada de ferro dá mais charme e nostalgia ao distrito.
11 - IPOEMA
Ipoema (na foto acima de Sérgio Mourão) é um distrito de Itabira, sendo uma dos mais charmosos e atrativos distritos mineiros, por sua história, arquitetura colonial e paisagens deslumbrantes como a vista do alto da Capela do Morro Redondo. Destaque ainda para o Museu do Tropeiro, criado em 2003, que reúne cerca de 700 peças do período das tropas em Minas Gerais. Além disso, belíssimas cachoeiras como a cachoeira Alta, Cachoeira Boa Vista, Cachoeira Patrocínio Amaro, dentre outras, são atrativos e convites para o relaxamento e contato maior com a natureza.
12 - NOVA PEDRA NEGRA
Ijaci é uma charmosa cidade na Região do Campo das Vertentes, com pouco mais de 6 mil habitantes, distante 310 km de Belo Horizonte. Cidade com boa estrutura urbana, um variado comércio, boa estrutura para receber os turistas que passaram a frequentar a região graças a Represa do Funil e o Rio Grande. Na década de 1990, as águas do Rio Grande inundaram terras, deslocando algumas comunidades para outros locais, como Pedra Negra, um pequeno povoado que ficou submerso. Em outro local, surgiu a Nova Pedra Negra, (na foto acima do Rogério Salgado). Um charmoso e pitoresco vilarejo, com paisagens que lembram muito as paisagens do Oriente. O turismo ecológico é um dos atrativos, bem como a pesca profissional e amadora, um dos atrativos do lugar, além de toda beleza natural do Rio Grande, da Represa do Funil e da própria vila.
13 - JERUSALÉM
Jerusalém (na foto acima de Odilon Euzébio) é um distrito de Inhapim, no Vale do Rio Doce. Foi criado pela lei municipal nº 330, de 9 de dezembro de 1994. O povoado tem aproximadamente 600 habitantes, onde seus moradores vivem da agropecuária, pequenos comércios, principalmente dos produtos artesanais locais. No topo do povoado está a igreja, ponto de encontro principal de seus moradores.
14 - PEDRÃO
Pedrão é um bucólico e pacato distrito da cidade de Pedralva, no Sul de Minas. Está próximo da famosa Pedra do Pedrão que é um imenso e maciço rochoso com 300 metros de extensão e 1464 metros de altitude, que enfeita a paisagem do Sul de Minas e de Itajubá, São José do Alegre, Santa Rita do Sapucaí, Pouso Alegre e Maria da Fé, principalmente a de Pedralva. É um local preservado, com predominância de várias espécies da fauna e flora local e por isso muito frequentado por amantes da amantes da natureza e praticantes de voo livre. (foto acima de Rinaldo Santos Almeida)
15 - GRAMÍNEA
Gramínea (na foto abaixo de Juarez Teixeira) é um distrito brasileiro da cidade de Andradas, no Sul de Minas Gerais.
Antes de ser distrito, se chamava São João da Grama. Foi elevado a distrito em 1938, passando a se chamar Gramínea em 1943.A vila é pacata, atraente, destacando aos pés da serra, sua igreja matriz. O distrito se movimenta mais nos dias de festas religiosas, e principalmente, no período das festas juninas, onde se comemora em Gramínea a Festa de São João, no dia 24
(Por Arnaldo Silva) 
Fonte dos textos e fotos: conhecaminas.com / Thymonthy Becker / Charlie Styforlamber

CONHEÇA O MUNDO OLHANDO DA JANELA DO TREM


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Já esteve aqui? Conte sua Aventura

Busque aqui seu lugar incrível