VIAGEM, TURISMO E AVENTURA: Cidades imperdíveis entre Roma e Florença na Itália - Uma viagem de carro entre Roma e Florença te leva a conhecer cidades belíssimas e extremamente fotogênicas. Vem ver comigo:

Digite aqui o que você procura

Cidades imperdíveis entre Roma e Florença na Itália - Uma viagem de carro entre Roma e Florença te leva a conhecer cidades belíssimas e extremamente fotogênicas. Vem ver comigo:




Uma viagem de carro entre Roma e Florença te leva a conhecer cidades belíssimas e extremamente fotogênicas. Vem ver comigo:
Sem paradas, a viagem de carro entre Roma e Florença leva de três a quatro horas. Mas, se você tem o dia livre, vale a pena desviar um pouco o caminho para conhecer cidades belíssimas. 
A duas horas de Roma, Civita di Bagnoregio é de longe o meu lugar favorito na Itália. Conhecida como “la città che muore”, esse pequeno vilarejo fica no alto de um morro, que está sendo corroído pela erosão.

Para chegar até lá, é preciso atravessar uma ponte estreita, por onde só passam pedestres, bicicletas ou motos. 
Civita di Bagnoregio tem ruelas extremamente fotogênicas, que levam para uma verdadeira viagem no tempo. Uma curiosidade é que a cidadezinha foi usada de cenário para algumas gravações da novela “Esperança”, com Reynaldo Gianecchini.
Depois de fotografar cada ângulo da cidade, siga por mais uma hora e meia até Montepulciano, outra que fica no topo de uma colina. Por lá, aprecie as vistas para o Val’Dorcia e se perca pelas ruelas estreitas, que guardam palacetes renascentistas, igrejas antigas e belas praças. A cidade também apareceu nas telinhas como cenário do filme Lua Nova, da saga Crepúsculo.
Sua próxima parada deve ser Siena, a apenas uma hora de Montepulciano. Na Idade Média, a cidade disputava com Florença o domínio comercial da região. Hoje, é famosa por sediar o Palio di Siena, uma das corridas de cavalo mais antigas do mundo. O evento acontece entre julho e agosto na Piazza del Campo, que tem formato de leque. 
Conheça também o Palazzo Pubblico, que tem um imponente campanário do século 14, e a Piazza del Duomo, cuja catedral foi projetada para ser maior que o duomo fiorentino (até a peste de 1348 limitar a verba da obra). Caso queira pernoitar no caminho, Siena é a melhor opção, com boa infraestrutura e variedade de hotéis.
Antes de seguir para Florença, vale visitar San Gimignano, que fica a apenas uma horinha de Siena. Cercada por uma muralha, a cidade é dona de nada menos que 15 torres medievais. Quanto mais alta a torre, maior a fortuna e o status da família a qual ela pertencia. 
Para fechar a viagem, prove o gelatto da Dondoli, que já ganhou prêmio de melhor sorvete do mundo. Duas bolas custam € 2,50 e a loja costuma ter filas que se estendem pela Piazza della Cisterna.
O QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE DIRIGIR NA ITÁLIA
Uma das (muitas) delícias da Itália são suas estradas, margeadas por cidades medievais, campos de girassol, vinícolas e outras paisagens encantadoras. Dito isso, não é à toa que muitos brasileiros desejam conhecer o país em roteiros de carro. Dirigir por lá não é um grande desafio, mas as dicas a seguir podem evitar alguns perrengues / multas.
Carteira Internacional de Habilitação
A Itália está entre os poucos países europeus que exigem a Permissão Internacional para Dirigir, que pode ser emitida pelo Detran do seu estado pessoalmente ou via internet (mais informações aqui). Apesar da obrigatoriedade, é raro o documento ser pedido pelas locadoras de carro ou pelos policiais. Por via das dúvidas, garanta o seu.


GPS
As estradas italianas são divididas entre as autostradas e as superstradas. Ao redor delas, há uma infinidade de estradinhas pequenas ou rurais. Se o seu GPS estiver configurado para traçar a rota mais curta, ele provavelmente vai te guiar até essas vias, que podem ser mais tortuosas ou estreitas. Prefira seguir pelas estradas principais, que costumam ser muito boas.
Pedágio
Esse é um tópico que difere muito do Brasil. Ao entrar em uma estrada italiana, você logo se depara com uma cabine de pedágio, onde deve apenas retirar um bilhete. O pagamento é feito só depois. Todas as saídas da estrada possuem cabines de pedágio, onde você deve apresentar o bilhete e pagar apenas por aquilo que percorreu. Anote aí: as autostradas (sinalizadas por um “A” seguido de um número) são pagas e as superstradas (sinalizadas por um “SS”) são gratuitas.


Estacionamento
É raro encontrar um lugar para estacionar de graça na Itália. Os locais onde é permitido parar o carro são sinalizadas por um plaquinha azul com um “P”. Nessas áreas, geralmente há uma máquina para pagamento, seja na rua, na guia da calçada ou em cabines fechadas. Os valores costumam ser por hora ou por todo o horário comercial. Uma dica é carregar sempre consigo algumas moedas.


Postos de Gasolina
Outro ponto que pode ser esquisito para os brasileiros! Na Europa em geral, é bem comum encontrar postos de gasolina sem frentistas. Então é responsabilidade sua escolher o tipo de combustível que quer colocar e controlar a bomba. Depois, é só pagar o montante na loja de conveniência do posto.
Por Barbara Ligero

 



OBRIGADO POR VIAJAR COM A GENTE



Esse post foi escrito em resposta a leitora Alissa Nani, que me pediu sugestões de cidades para visitar entre Roma e Florença.

Fonte / Fotos = viagemeturismo.abril.com.br / Thymonthy Becker / 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você já visitou este lugar, registre aqui sua opinião. Valeu gente